Programa de Preservação da Biodiversidade de Vila Real

290 314 321

Município assinala o Dia Mundial do Ambiente na companhia da Escola/Jardim de Infância do Corgo

Dia 5 de junho, Dia Mundial do Ambiente, no âmbito da iniciativa “proteger é conhecer” e integrada no projeto do Prémio Fundação Ilídio Pinho / Ciência na Escola - "De mãos dadas com e para o ambiente”, o Programa de Preservação da Biodiversidade do Município de Vila Real e a Escola/Jardim de Infância do Corgo, levaram a cabo o lançamento de 100 balões biodegradáveis (um por cada aluno da escola), cheios com sementes, junto ao cemitério da Vila Velha.
É uma zona ecologicamente muito relevante, quer pela orografia (declives muito abruptos para a linha de água), quer porque a espinha dorsal da área é constituída por dois cursos de água que se unem nesta zona, os rios Corgo e Cabril.


De acordo com o parecer do Prof. Doutor Domingos Manuel Mendes Lopes - Diretor do 1º Ciclo de Engª. Florestal da UTAD, relativamente ao lançamento dos balões junto ao cemitério da Vila Velha, refere:"(...) percebe-se que o local é muito bem escolhido, porque fica no centro da cidade, mas com uma zona envolvente predominantemente natural. Trata-se ainda de uma área onde a cobertura do solo é essencialmente matos e quase não existe cobertura arbórea.”
As sementes foram oferecidas pela Autoridade Florestal Nacional - Centro Nacional de Sementes Florestais em Amarante, das espécies Pinus nigra, Pinus sylvestris e Bétula celtibérica, por se adaptarem à zona e promoverem a biodiversidade, contrariando a monocultura do pinheiro bravo na envolvente. Trata-se de espécies rústicas, adaptadas à altitude, já utilizadas na área em momentos anteriores, logo com provas de boa adaptação ao local. Por exemplo o Pinheiro-silvestre era a espécie dominante na serra do Marão nos anos 80, antes do grande incêndio que devastou quase toda a área.