Observatório da biodiversidade

23 junho 2015, 11:00 pm
Publicado em Notícias
Ler 1310 vezes

observatorio bio Espaço contempla um abrigo fotográfico de referência no espaço europeu.
No âmbito do Programa da Biodiversidade de Vila Real, a Câmara Municipal inaugurou, no dia 3 de julho, o Observatório da Biodiversidade de Vila Real, localizado na Quintã (Vale da Campeã).
De referir que o Observatório da Biodiversidade nasce da recuperação de uma infraestrutura que foi utilizada pela Vicominas na exploração do minério. Em concreto, a infraestrutura agora remodelada serviu para albergar duas bombas de água que bombeavam água da lagoa existente neste espaço para ser utilizada no tratamento do minério de ferro produzido na unidade fabril da Sardoeira. O espaço pertence à Assembleia de Compartes da Comissão de Baldios da Quintã e terá agora uma nova utilização, dedicada à valorização da biodiversidade local.
De referir que um dos ex-libris desta zona é justamente a Lagoa da Sardoeira, que alberga um conjunto significativo de espécies de anfíbios, lepidópteros (borboletas) e odonatas (libélulas), para além de receber a visita de cerca de 42 espécies de aves, algumas delas migratórias e raras no território.
No terreno contíguo, com cerca de 8 hectares, podemos igualmente identificar uma série de espécies da flora local, com a presença de alguns exemplares notáveis, como é o caso da Drosera rotundifolia (orvalhinha), uma das espécies de plantas carnívoras de Portugal. Foram já identificadas no local algumas espécies de orquídeas selvagens. O local já foi referido como um hot spot da biodiversidade e desta forma é objeto de uma intervenção de preservação e de estudo por parte da UTAD, que colabora neste projeto.
Por último, uma referência para a instalação de um abrigo fotográfico junto da lagoa, com uma área útil que permite a utilização do espaço por 4 fotógrafos, sendo ainda de assinalar o facto deste abrigo poder receber pessoas com mobilidade reduzida, um aspeto único que esteve presente na sua construção, situação única a nível nacional. Será assim possível fotografar mais de 40 espécies de aves, bem como outras espécies existentes no local. Foram igualmente construídos dois abrigos de observação de aves (birdwatching), localizados em pontos estratégicos para uma observação e captação de imagens.
A obra de recuperação custou cerca de 112 mil euros e foi objeto de financiamento do Programa Operacional Regional do Norte (ON 2).

Classifique este item
(1 Vote)
Login para post comentários