topo_dto
banner_fundo---Copy

borboleta_azulborboleta_azul2Ano marcado por um atraso na época reprodutiva da borboleta

Apesar do receio sentido pela equipa de investigadores da UTAD ao longo deste ano, sobretudo pela instabilidade climática que se fez sentir desde setembro do ano passado e que tem vindo a marcar todo o ano de 2012, a monitorização levada a efeito ao longo de toda a primavera e verão revelaram sinais positivos na defesa da borboleta azul, uma das espécies emblemáticas do Programa de Preservação da Biodiversidade de Vila Real, dedicado à defesa do importante património biológico do Concelho e cofinanciado pelo Programa Operacional Regional do Norte (ON 2 – O Novo Norte-QREN).

Segundo Paula Seixas Arnaldo, investigadora da UTAD que tem vindo a coordenar os trabalhos de monitorização, as pesquisas realizadas permitiram identificar novas populações de borboleta azul na área de Lamas de Olo, freguesia onde estão concentrados os trabalhos de monitorização e proteção da espécie, uma zona com uma população estável e com um número de indivíduos elevado.

Os trabalhos de identificação realizados revelaram ainda a presença de Maculinea alcon (o nome científico da borboleta azul) noutros locais do concelho, o que acaba por ser uma excelente notícia e fortalece o empenho feito pelo Município de Vila Real na preservação dessa espécie em risco. “Apesar de ainda ser prematuro pronunciarmo-nos sobre a viabilidade dessas novas populações, é significativo constatar a sua existência e poder traçar estratégias que permitam a sua fixação e estabilidade, limitando desta forma os riscos de desaparecimento da espécie”, afirmou Paula Seixas Arnaldo. Acrescente-se igualmente o resultado da monitorização efetuada pelo TAGIS (Centro de Conservação das Borboletas de Portugal) em julho, que permitiu identificar vários núcleos da formiga hospedeira Myrmica sp. e da planta, genciana das turfeiras (Gentiana pneumonanthe), fundamentais para todo o ciclo de vida da borboleta.

Os trabalhos de investigação contam este ano com o apoio de 2 mestrandos holandeses (Bas Oteman e Raldi Bakker) e 1 francesa (Marion Delisle), dedicados ao acompanhamento da evolução das populações de borboleta azul assim como ao estudo de diversos aspetos da sua bioecologia. Um dos factos mais marcantes constatados foi o atraso significativo verificado no período reprodutivo da borboleta, razão que obrigou os alunos a prolongarem a sua presença em Vila Real. O ano climático atípico vivido em Portugal influenciou decisivamente o início do ciclo de voo dos adultos, registando-se consequentemente um atraso significativo na época de acasalamento, não sendo ainda possível estabelecer com rigor os efeitos causados na dinâmica da população e respetivas consequências futuras.

Contudo, os conhecimentos até agora adquiridos assim como os resultados alcançados permitem também traçar novas estratégias na gestão e conservação desta espécie.

concurso_foto_cartazMunicípio lança concurso de fotografia que pretende captar o património biológico de Vila Real

O Município de Vila Real, em parceria com o Museu do Som e da Imagem, acaba de apresentar o 1º concurso de fotografia da biodiversidade de Vila Real, que pretende sobretudo incentivar os inúmeros fotógrafos e amantes da Natureza a captar e promover o enorme património do concelho de Vila Real. O concurso decorrerá até 9 de novembro de 2012 e é aberto a todos os cidadãos que queiram participar. Os temas do concurso são as espécies da fauna, flora e a paisagem local. O júri do concurso será constituído por 5 elementos: três fotógrafos de Wild Life Photography: Luís Quinta, João Cosme, Armando Caldas, um representante da Câmara Municipal de Vila Real e um representante do Museu do Som e da Imagem. Os prémios a atribuir por tema são de 500 euros para o 1.º classificado, 250 euros para o 2.º classificado e de 100 euros para o 3.º classificado, entregues em cerimónia a realizar na sala de exposições do Teatro de Vila Real. Os concorrentes devem enviar a ficha de participação e os trabalhos para o correio eletrónico ( Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar ). Para mais informações consulte o regulamento do concurso.

Rio-Tanha-Vila-RealRede ambiental do voluntariado conta com a adesão dos vila-realenses

Dando continuidade ao calendário estabelecido, a Rede de Voluntários dedicados ao ambiente vai estar desta vez no Rio Tanha, no dia 26 de maio (sábado), para mais uma operação de limpeza das margens dos rios de Vila Real. Integrado no Programa de Preservação da Biodiversidade, as Rogas dos Rios apelam ao apoio dos cidadãos na tarefa de tornar os rios do concelho um lugar mais atrativo e livre da poluição ambiental e visual causada pela ação do homem. A iniciativa conta com o cofinanciamento do Programa Operacional Regional do Norte (ON 2 – O Novo Norte-QREN).

A rede de voluntários tem vindo a crescer nos últimos tempos. Apesar disso, a Câmara Municipal de Vila Real volta a apelar a todos os cidadãos para aderirem a esta causa, conhecerem melhor o seu património natural e defenderem-no das diversas agressões ambientais a que estão sujeitos. Os recursos hídricos são um dos valores da natureza e é imperativo defender o bom estado das águas, sobretudo num tempo em que esta escasseia e é fundamental para toda a vida e para o Homem. Por isso o apelo para a adesão à Rede.

O ponto de encontro para a concentração dos voluntários está marcado para 8:30 horas na Praça do Município. As inscrições podem ser feitas no site da Biodiversidade da Câmara Municipal de Vila Real (www.cm-vilareal.pt/biodiversidade) com o preenchimento do formulário de inscrição online ou através do correio eletrónico ( Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar ). Poderá igualmente contatar a Divisão de Planeamento e Ambiente para formalizar a sua participação na atividade. Há transporte disponível para o local, fornecido pelo Município, que disponibiliza igualmente os acessórios e material de apoio para a recolha. Outras indicações podem ser encontradas no site da biodiversidade de Vila Real.

Em termos de agenda, as próximas atividades das Rogas dos Rios decorrerão nos seguintes dias e locais: 16 de junho na ribeira de Tourinhas, 30 de junho em Vila Marim e 8 de setembro em Coêdo.
Junte-se a nós na defesa da biodiversidade e dos rios de Vila Real!

workshop_ac

O Município de Vila Real organiza a 3ª sessão do workshop de fotografia dedicada ao tema da biodiversidade. Num ciclo de 4 sessões, chega a vez do fotógrafo Armando Caldas, cujo tema serão as aves, os répteis e os anfíbios, que se assumem como os protagonistas e alvo da atenção das lentes nos 2 dias da sessão. Para além das técnicas para fotografar esses animais, a oficina vai também abordar a componente da edição e gestão de arquivo de imagens.
A oficina decorrerá nos dias 17 e 18 maio, no Auditório da Agência de Ecologia Urbana, no Bairro dos Ferreiros.

Com um vasto trabalho nessa área, que se inicia em 1983 com o trabalho “Notas sobre a captura de aves marinhas na Póvoa de Varzim”, Armando Caldas tem construído uma sólida carreira na temática da biodiversidade, reconhecido a nível nacional e internacional.

Desde 2008 iniciou um registo da biodiversidade de Portugal, que permitiu a criação de um arquivo muito extenso de imagens publicadas na Internet (site flickr) e que conta com mais de 730 mil visitas. O seu espólio tem sido a base para inúmeras publicações, inclusive científicas, sendo de salientar o NATURDATA, e a European Butterflies and Moths. As suas imagens são igualmente utilizadas por instituições científicas e em bases de dados para os trabalhos de cartografia das espécies em Portugal. Participou também em várias conferências sobre fotografia e biodiversidade, assumindo-se como um dos expoentes nacionais nessa matéria.

worshop_Albano_Soares2.ª sessão de Workshops de Fotografia da Biodiversidade de Vila Real pela lente de Albano Soares e Ernestino Maravalhas

Nos dias 3 e 4 de maio de 2012 decorrerá a 2.ª sessão do workshop de fotografia da biodiversidade de Vila Real, subordinado aos temas: odonatas (libelinhas) e lepidópteros (borboletas).

Para além da fotografia da biodiversidade, este ciclo contempla ainda uma sessão de observação de borboletas noturnas no dia 3 de maio, às 20:00 horas, no parque florestal (junto ao rio Corgo) que será aberta a toda a comunidade.

Para participar no workshop de fotografia da biodiversidade de Vila Real é obrigatório o preenchimento da ficha de inscrição.