JANEIRO A MARÇO | 2020

 

  

Teatro de Vila Real

JANEIRO A MARÇO | 2020

A variedade e a qualidade da produção artística nacional e várias presenças internacionais de relevo.

 

Folhear a agenda online: https://issuu.com/teatrodevilareal/docs/tvr-jan-fev-mar-2020/1?ff=true

O início de uma nova temporada é marcado pela 14.ª edição do FAN – Festival de Ano Novo, um ciclo de programação dedicado à música erudita, nas suas vertentes clássica e contemporânea. Abrindo ainda em Dezembro com a estreia nacional de Poema Geológico, um projecto do TVR, o FAN inclui espectáculos da Companhia Nacional de Bailado, da Musicamera, da Banda Sinfónica Transmontana e alguns recitais de piano (um deles com Christine Ott, compositora e pianista francesa que tem colaborado muito de perto com artistas como Yann Tiersen e Tindersticks). Os 250 anos do nascimento de Beethoven são assinalados em vários momentos da programação do FAN, que apresenta também uma ópera infantil (com uma residência artística para crianças).

Paralelamente ao FAN, o início do ano é marcado pelo concerto que reúne de novo em palco os First Breath After Coma e a Banda de Música de Mateus.

Na música, o trimestre propõe ainda Pedro Abrunhosa, Carminho, o norte-americano Micah P. Hinson, o ciclo do Café-Concerto e, no final de Fevereiro, a quinta edição do Boreal – Festival de Inverno.

Na área do teatro destacam-se as peças Limbo (de Sara Carinhas), Castro (uma encenação de Nuno Cardoso para o Teatro Nacional São João), Je Ne Sais Quoi (uma nova estreia de Ángel Fragua) e Autobiografia Autorizada (que traz a Vila Real o actor brasileiro Paulo Betti, bem conhecido dos portugueses pelo seu papel em novelas que ficaram na história da televisão em Portugal).

No ciclo Cinema Sem Pipocas apresentam-se quatro filmes que mostram a vitalidade e a diversidade do cinema português: Bostofrio, Vitalina Varela, Technoboss e Tristeza e Alegria na Vida das Girafas (este numa sessão que contará com a presença da actriz Maria Abreu e de Tiago Guedes, realizador que esgotou recentemente a sessão dedicada ao seu outro filme recente, A Herdade).

Um destaque ainda para a sessão que, a 19 de Março, homenageará o grande pensador português Eduardo Lourenço, com a exibição do documentário O Labirinto da Saudade e a actuação de Noiserv.

(Nesta mudança de temporada, a agenda do Teatro de Vila Real ganha um novo formato.)

 

 

TERÇA 18 | FEVEREIRO

21h30 | PEQUENO AUDITÓRIO

M/12 | 124 MIN. | 5€ / 3,5€

'VITALINA VARELA'

UM FILME DE PEDRO COSTA

ticketline logo site tvr

 

Com: Vitalina Varela, Ventura, Manuel Tavares Almeida

Vitalina Varela, 55 anos, cabo-verdiana, chega a Portugal três dias depois do funeral do marido. Há mais de 25 anos que Vitalina esperava o seu bilhete de avião.

Filme vencedor do Leopardo de Ouro 2019, prémio máximo do Festival de Locarno, depois de ter sido um dos filmes que mais impacto teve junto do público e da crítica naquele importante festival.

 

Classificação etária: M/12 anos

Duração: 124 min.

Bilhetes: 5€ / 3,5€ + Cartão

 

QUARTA 19 | FEVEREIRO

22h30 | CAFÉ-CONCERTO

M/12 | 60 MIN. | ENTRADA GRATUITA

SOLAR CORONA

 

Solar Corona é música rock pulsando como um motor na psique dos ouvintes. Formada em 2013 e reformada em 2016, composta por Rodrigo Carvalho (guitarra/sintetizadores, o mentor deste projecto), Julius Gabriel (saxofone/sintetizador), José Roberto Gomes (baixo) e Peter Carvalho (bateria), a banda está totalmente comprometida em abalar consciências e levar-nos numa odisseia desenfreada por paisagens distorcidas e batidas firmes. A comparação é geralmente a maneira de descrever música em palavras. Sugerimos por isso que pense em Hawkwind se Lemmy nunca tivesse sido expulso da banda.

 

Curadoria: 

look closer logo

 

SEXTA 21 / SÁBADO 22 | FEVEREIRO

14h30 (SEX): GRATUITO | 18h00 (SÁB): 3€

PEQUENO AUDITÓRIO

M/6 | 50 MIN.

logo se e familias

SÍTIO

COMPANHIA DA CHANCA

 

ticketline logo site tvr

 

Um casal de idosos de uma aldeia no interior de Portugal recebe um postal anunciando o nascimento do seu neto. Os dois decidem juntar numa encomenda algumas prendas para enviar para o neto que está no estrangeiro e partem numa longa caminhada. Com o embrulho debaixo do braço e uma doce fúria de viver, eles vão experimentar uma série de pequenas e ternas aventuras, partilhar memórias e até apagar um incêndio. No final da epopeia, conseguem chegar… à estação de correios da vila mais próxima!

Espectáculo de teatro físico, sem texto, com recurso à manipulação de objectos e à expressividade do corpo através do uso da máscara larvar.

 

Criação e interpretação: André Louro e Catarina Santana

Máscaras e espaço cénico: António Jorge

Apoio artístico: Sílvia Brito e Caroline Bergeron  

Desenho de luz: Mafalda Oliveira  

Figurinos: Maria Ribeiro  

Uma co-produção Companhia da Chanca e Razões Poéticas

 

Duração: 50 minutos

Público-alvo: M/6

 

Foto: © João Oliveira

SEXTA 28 e SÁBADO 29 | FEVEREIRO

CAFÉ-CONCERTO / GRANDE AUDITÓRIO / PEQUENO AUDITÓRIO

M/12

BOREAL 2020

FESTIVAL DE INVERNO

5.ª EDIÇÃO

 

Programa a anuciar em Janeiro.

QUARTA 4 | MARÇO

22h30 | CAFÉ-CONCERTO

M/12 | 60 MIN. | ENTRADA GRATUITA

JOÃO PAIS FILIPE 

 

João Pais Filipe fez os caminhos do industrial e da erudita para se encontrar num espaço ainda por preencher da música europeia, onde pautas e teóricos ainda não chegaram e onde melodia e harmonia são fruto de relações rítmicas e não um uma tirania musicológica que rege a criação. Liberto, o percussionista e artesão portuense avança sobre a tensão entre o mecânico e o orgânico, entre a repetição e o loop, entre a pista de dança e o mantra, e cria um espaço próprio epitetado ethno-techno. (André Forte)

 

Curadoria: 

look closer logo

 

JOÃO PAIS FILIPE

 

SEXTA 6 e SÁBADO 7 | MARÇO

21h30 | CAIXA DE PALCO (GRANDE AUDITÓRIO)

M/6 | 50 MIN. | 5€ / 3,5€

LIMBO

UMA PRODUÇÃO CAUSAS COMUNS

ticketline logo site tvr  

 

UM GRUPO DE SEIS ACTORES DE DIFERENTES NACIONALIDADES PARTILHA TESTEMUNHOS

 

Um grupo de seis actores de diferentes nacionalidades partilha testemunhos, retratos de violência, traumas, auto-biografias em forma de pequenos contos, sombras que passam, amostras de identidade.

Ficção e realidade misturam-se.

Limbo pode ser sobre amizade (se amizade quiser dizer cumplicidade, respeito pelo que nos diferencia), ou sobre envelhecer depressa (o eterno combate da humanidade com a Natureza), ou sobre o lusco-fusco também — o pássaro que canta, não sabemos já se porque o dia acaba ou porque está a começar.

Dormir, dormir, por ventura morrer a cada vez, deixar lacunas pelo caminho, interromper a narrativa, correr às voltas, correr no mesmo sítio.

Dormir e ter medo de nunca mais acordar.

 

Direcção artística e encenação: Sara Carinhas

Apoio à dramaturgia: Cristina Carvalhal

Assistente de direcção: Carolina Passos Sousa, Pedro Rei

Interpretação: António Bollaño, Marco Nanetti, Nádia Yracema, Pierre Ensergueix, Sara Carinhas

Consultoria artística: Ana Vaz

Desenho de luz: Cristina Piedade

Desenho de som: Madalena Palmeirim

Registo vídeo: Ana Cunha

Fotografia: Sara Pinto Soares

Produção: Bruno Reis / Causas Comuns

Produção executiva: Sofia Bernardo

Parceria: A Voz do Operário

Apoios: Centro Nacional de Cultura, Companhia Olga Roriz, ONE your first stop, Polo Cultural Gaivotas - Boavista/CML, Santa Rita Filmes

Apoios e residência artística: Centro Cultural Vila Flor / Centro de Criação de Candoso

Agradecimentos: Aida Carvalhal, Andrea Durães, António Godinho, Cláudia Galhós, Cucha Carvalheiro, David Matos, David Santos, José Mota Leal, Maria Folha, Olga Roriz, Patrícia Sequeira, Sónia Baptista

Co-produção: Causas Comuns, Teatro Municipal do Porto-Rivoli e São Luiz Teatro Municipal

 

Causas Comuns é uma estrutura apoiada pela República Portuguesa – Ministério da Cultura – DGARTES – Direção Geral das Artes

 

Classificação etária: M/6 anos

Duração: 50 min.

Bilhetes: 5€ / 3,5€ + Cartão

 

Foto: © SARA PINTO SOARES

QUARTA 11 | MARÇO

21h30 | GRANDE AUDITÓRIO

M/12 | 70 MIN. | 10€ / 7€

JOVEM CONSERVADOR DE DIREITA

SUPREMACISTA CULTURAL

STAND UP COMEDY

ticketline logo site tvr  

«A realidade é de direita, a economia é de direita, as pessoas importantes são de direita… Mas porque é que a cultura é de esquerda? Fácil. Porque, devido à sua incompetência em todas as áreas importantes, as pessoas de esquerda têm de se dedicar às artes. O Dr. Jovem Conservador de Direita resolveu rebaixar-se e aplicar toda a sua reconhecida competência política à área cultural, de modo a salvá-la do marxismo que a domina. Neste espectáculo o Doutor propõe-se a fazer uma análise da cultura em todas as suas vertentes, limpando-a de toda a ideologia subjacente, para que a arte possa, finalmente, cumprir a sua verdadeira função: ser rentável.»

 

Classificação etária: M/12 anos

Duração: 70 min.

Bilhetes: 10€ / 7€

SÁBADO 14 | MARÇO

21h30 | GRANDE AUDITÓRIO

M/12 | 120 MIN. | 7€ / 5€

CASTRO

ENCENAÇÃO DE NUNO CARDOSO

PRODUÇÃO DO TEATRO NACIONAL SÃO JOÃO

 

ticketline logo site tvr  

 

«A mais bela peça de teatro alguma vez escrita em português»

Frederico Lourenço

 

«O amor contra as razões mesquinhas»

Pedro Mexia

 

«Castro é o cúmulo de amor pelas palavras»

Miguel Esteves Cardoso

 

Escrita na segunda metade do séc. XVI pelo poeta António Ferreira, Castro inaugura definitivamente a tragédia clássica em Portugal, rivalizando em importância e esplendor com Os Lusíadas de Luís de Camões. António Ferreira foi buscar à História de Portugal os dados fundamentais do núcleo sobre o qual construiu a sua ficção literária: a paixão do infante Pedro pela castelhana Inês, a aia de sua mulher, as intrigas espanholas, os receios dos conselheiros de D. Afonso IV, as hesitações do rei quanto à sorte de Inês, a bárbara execução desta, a cólera de D. Pedro, o castigo dos conselheiros, a coroação da rainha morta… Drama histórico, lenda popular ou mito, os amores de Pedro e Inês propiciam a Nuno Cardoso o seu primeiro encontro com um texto canónico da dramaturgia portuguesa. Circulam na peça alguns assuntos que o perseguem há muito: a família como lugar de claustrofobia e crime, a sedutora vizinhança de amor e morte, a vertigem da transgressão, a diferença ou a alteridade como força e como perigo. Bem no centro de Castro mora Inês – uma mulher, para mais estrangeira –, enfrentando sozinha a razão de Estado. “Olhai esta mulher, vede o que há nela.”

 

Duração: 120 min

Classificação etária: M/12 anos

Bilhetes: 7€ / 5€ + Cartão

TERÇA 17 | MARÇO

21h30 | PEQUENO AUDITÓRIO

M/12 | 70 MIN. | 5€ / 3,5€

'BOSTOFRIO'

UM DOCUMENTÁRIO DE PAULO CARNEIRO

ticketline logo site tvr

 

Na aldeia de Bostofrio, em Trás-os-Montes, o realizador Paulo Carneiro procura chegar a um retrato do avô, que não conheceu e que nunca perfilhou o seu pai, perguntando, ouvindo e puxando pelas memórias dos seus conterrâneos. Essa personagem "ausente", o avô, nunca se materializa – pois este não é um filme "sobre o avô", é um filme sobre um homem à procura de uma imagem para o seu avô.

 

Classificação etária: M/12 anos

Duração: 70 min.

Bilhetes: 5€ / 3,5€ + Cartão

 

QUARTA 18 | MARÇO

22h30 | CAFÉ-CONCERTO

M/12 | 60 MIN. | ENTRADA GRATUITA

BRUNO DE SEDA 

 

Bruno de Seda é um obreiro da canção, um iniciado nos cantos de Vénus, um inquisidor da sentimentalidade e um inquilino permanente no corpo de Bruno Martins, cantor e teclista de Equations. Conserva sob o seu robe os tons, os ritmos e os diários que recolhe e concebe nas suas jornadas ao hemisfério dos sentimentos. Desembarca na praia evocando a chuva na areia com sintetizadores suaves e guitarras que evocam as ânsias selvagens dos corações ardentes.

 

Curadoria: 

look closer logo

 

 

QUINTA 19 | MARÇO

21h30 | GRANDE AUDITÓRIO

M/12 | 120 MIN. | GRATUITO

HOMENAGEM A EDUARDO LOURENÇO   

 

Durante esta sessão decorrerá a exibição do filme O Labirinto da Saudade, uma adaptação cinematográfica da obra homónima do filósofo e ensaísta Eduardo Lourenço realizada por Miguel Gonçalves Mendes, antecedida por um enquadramento da obra daquele pensador, a cargo de José Eduardo Reis, docente do departamento de letras da UTAD, e uma intervenção de Luís Sequeira, porta-voz do grupo de amigos que promoveu a realização do filme. Será anfitrião o presidente da Câmara Municipal de Vila Real, entidade que organiza esta homenagem.

Paralelamente, actuará o músico Noiserv, autor da banda sonora do filme.

noiserv

 

‘O LABIRINTO DA SAUDADE’

UM DOCUMENTÁRIO DE MIGUEL GONÇALVES MENDES | M/12 | 76 MIN

 

Adaptação cinematográfica da obra homónima do filósofo e ensaísta Eduardo Lourenço, O Labirinto da Saudade, realizado pelo autor de José e Pilar, é um ensaio documental interpretado e narrado pelo próprio escritor. Aborda os quatro traumas que, segundo o livro, definiram o povo português: quem somos, o que fizemos, que atrocidades cometemos e quais os caminhos que podemos seguir. O filme conta com outras figuras da lusofonia, entre as quais Álvaro Siza Vieira, António Ramalho Eanes, Gonçalo M. Tavares, José Carlos Vasconcelos, Gregório Duvivier, Pilar Del Rio, Diogo Dória, Lídia Jorge e Ricardo Araújo Pereira. Argumento de Sabrina Marques e Diogo Figueira.

Festival de Cinema da Fronteira: Melhor Filme | Prémio Sophia: Melhor Documentário

 

Duração total: 120 min

Classificação etária: M/12 anos

Entrada gratuita

SÁBADO 21 | MARÇO

21h30 | GRANDE AUDITÓRIO

M/12 | 70 MIN. | 12€

CARMINHO

 ‘MARIA’

ticketline

 

Carminho é uma das grandes vozes do fado e uma das artistas portuguesas com maior projecção internacional.
Desde o lançamento do seu último disco, Maria, Carminho embarcou numa longa digressão internacional com passagem por mais de 20 países da Europa, América Latina, América do Norte e Ásia. Agora é a vez de voltar a Portugal. Nos primeiros meses de 2020 Maria passa por teatros portugueses de norte a sul para espectáculos únicos, especiais e intimistas.
Maria, conta com produção e várias canções da autoria de Carminho. Um disco verdadeiramente emocionante, aclamado pela crítica e já considerado um dos seus melhores trabalhos.

Foto: © Mariana Maltoni

 

 

 

QUINTA 26 / SEXTA 27 | MARÇO

21h30 | PEQUENO AUDITÓRIO

M/12 | 70 MIN. | 5€ / 3,5€

'JE NE SAIS QUOI'

‘ÁNGEL FRAGUA

ticketline

 

ESTREIA | DIA MUNDIAL DO TEATRO

 

Beethoven, Bach, Mozart e Júlio (um actor em decadência) encontram-se no mesmo espaço e tempo à espera de Groucho Marx.
Ou: um surdo, um quase cego, um "sempre doente" e um deprimido aparecem no mesmo lugar e hora, com a esperança de conhecer Groucho Marx.
Durante a espera, as próprias doenças e obsessões fazem parte de uma estranha situação. Eles questionam a existência do tempo, da memória, de Deus e do universo. Outras personagens aparecem e desaparecem: Stephen Hawking, Freddie Mercury, Madre Teresa de Calcutá...?
O Júlio tem uma estúpida obsessão. Não vale a pena insistir muito nisto.

 

Criação e interpretação: Ángel Fragua

Encenação: Mara Correia

Dramaturgia: Joana Silva

Iluminação: Pedro Pires Cabral

Co-produção: Ángel Fragua e Teatro de Vila Real

 

Duração prevista: aprox. 70 minutos

Classificação etária: M/12

Aplicáveis os descontos do Cartão do Teatro

 

 

 

TERÇA 31 | MARÇO

21h30 | PEQUENO AUDITÓRIO

M/12 | 109 MIN. | 5€ / 3,5€

'TRISTEZA E ALEGRIA NA VIDA DAS GIRAFAS'

UM FILME DE TIAGO GUEDES

ticketline logo site tvr

 

[COM A PRESENÇA DO REALIZADOR E DA ACTRIZ MARIA ABREU]

 

Longa-metragem de Tiago Guedes a partir de uma peça de teatro de Tiago Rodrigues, com música de Manel Cruz.


Girafa é uma menina de dez anos que, apesar de aparentemente imperturbável, sofre pela ausência da mãe, que morreu há algum tempo. Filha única, vive com o pai e com Judy Garland, o seu urso de peluche, que é também o seu único amigo. Um dia, a menina pega em Judy e sai de casa, decidida a angariar dinheiro para poder ver o Discovery Channel e assim preparar um trabalho escolar sobre girafas. Deambulando pela cidade de Lisboa, vai viver aventuras, fazer novos amigos e encontrar algumas respostas de que precisava para enfrentar a dor e fazer o luto.

Com: Maria Abreu, Tonan Quito, Miguel Borges, Miguel Guilherme, Romeu Runa, Gonçalo Waddington, Jorge Andrade, Tiago Rodrigues

 

Classificação etária: M/12 anos

Duração: 109 min.

Bilhetes: 5€ / 3,5€ + Cartão